Tuesday, January 31, 2006

dupla diabólica



Chávez e Hamas são os malvados do momento. O Hamas porque insiste em defender o povo palestino contra o terrorismo de estado israelense com as mesmas armas, ou seja, o terrorismo. Só que, ao invés do apoio que Israel recebe do governo americano e de um poderio bélico e estrutural invejável, inclusive nuclear, o Hamas conta apenas com homens e mulheres-bomba que têm hora marcada para confraternizar com Alá. Não é nada bonito o estrago que eles fazem contra alvos civis, desprotegidos; mulheres, velhos, crianças, e o que mais estiver por perto. Contudo, o governo israelense não fica atrás, pelo contrário, a sua política do olho-por-olho é detestável e sua tática de "assassinatos seletivos" é criminosamente covarde e pouquíssimo seletiva. Ambos os lados têm preferência por vitimizar civis, talvez por motivos e contextos diferenciados, mas com conseqüências sempre brutais e injustificáveis. Agora o Hamas poderá se transformar em outra coisa. Quem sabe afirmando sua luta, não abrindo mão de seus objetivos, mas deixando as bombas de lado. E Chávez? Ele é o Judas das elites sul-americanas. Um bicho-papão sob medida para a grande mídia e seus comentaristas de sorrisos enferrujados. Se ele é populista? Talvez, depende do sentido e da definição do termo. Mas, sem dúvida, sua existência tem sido benéfica para a América Latina.

Monday, January 23, 2006

outro mundo possível


Estão iniciando as atividades do Fórum Social Mundial 2006. Vale a pena acompanhar os relatos de Marco no RS urgente, ler o artigo de Katarina publicado na Carta Maior e conectar-se ao site oficial do evento. Este é um momento importante para o mundo e para a América Latina em especial. Assim como se mobilizou vergonhosamente na última edição do Fórum em Porto Alegre (2005), a direita também tenta chamar a atenção em Caracas. Espero que continue se manifestando diariamente, assim cai por terra seu queixume de "falta de liberdade de expressão" e etc.
Qualquer um que deseje transformar a ordem vigente deve entender que não é momento para utopismos-míticos e exigências estapafúrdias do tipo fartamente oferecido pelo PSTU e Psol, por exemplo. É hora sim de afirmar as conquistas das esquerdas latino-americanas e radicalizá-las, mas sem mais dissenções e rupturas. Do tensinamento político produtivo e saudável da própria esquerda à ruptura e estilhaçamento dos governos populares alçados ao poder faz pouco tempo na América Latina, há uma margem um tanto sutil de aplicação de força crítica e exigências que às vezes tornam-se apressadas, impertinentes, reducionistas e alimentadas por setores comprometidos da mídia. A cada vez que as esquerdas se dividem, o último capítulo foi na eleição Portuguesa, a direita agradece. Por isso, todo o cuidado é pouco.

Monday, January 16, 2006

camelo



De autoria de Cadão Volpato, letra/poesia que sintetiza minha vida nestas últimas duas semanas:

tempo dinheiro costumes camelo
neves eternas e
tempo dinheiro costumes camelo
neves eternas e vento

A camisa empapada de suor
trabalhando como um camelo
um mundo cada vez melhor
com uma pequena ajuda dos
bombeiros

tempo dinheiro costumes camelo
neves eternas e
tempo dinheiro costumes camelo
neves eternas e vento

A camisa empapada suor
trabalhando como um camelo
um tempo cada vez menor
com uma pequena ajuda dos
correios



Porto Alegre se tornou quase inabitável nestes dias. Um caldeirão. E o trabalho não dá tregüa. Tudo bem, sou um camelo contente, dá para notar pela foto, não é mesmo?

Thursday, January 12, 2006

tucanus dei




Circulam notícias de que na floresta há uma verdadeira guerra entre facções de tucanos. Pequenos, grandes, mais bicudos ou menos bicudos, multicoloridos ou mais discretos, enfim, todos com um só objetivo: comandar a selva de novo. Até aí tudo bem, qualquer ser tem o direito de concorrer às mais altas investiduras, e isso já é uma grande conquista; não nos esqueçamos do período de 20 anos em que ficamos forçados a obedecer a aliança entre porcos, minhocas e insetos em geral, mas isso é passado... O que é de estarrecer é a tal AGENDA TUCANA da facção tucanus dei representada pelo tucano Geraldo, morador das florestas de pedra e gases tóxicos do sudeste. Fiquei arrepiado com o que li no RS URGENTE. Mesmo que não se pudesse esperar outra coisa, quando a gente vê a coisa de perto, uuhh, dá medo.